Cave ghost

07 abril 2017

Olhando os meus artefatos(roupas kkk) percebi que tinha uma blusa que havia comprado em um bazar facultativo, que eu nunca tinha usado, e comprei ela por me lembrar aquelas blusas de mil novecentos e antigamente sabe, ela tinha uma manga bem diferente que me encantou na hora, sabia exatamente com o que combinar, uma saia nova que havia comprado a um tempo mas que também não havia usado. E sim eu tenho algumas roupas assim, compro por serem achados, amo ir em brechós e arrematar aquela peça que eu não encontraria em lugar algum. E assim quase todas as minhas roupas que não são camisetas são compostas por achados em brechós.
Então, vamos ao look, o que me inspirou foi esse lugar incrível, que eu tinha guardado na memória desde a minha infância, lembro que muitas crianças tinham receio desse lugarzinho, eu adorava, adorava ficar ali e criar contos imaginários, contos de terror, e nesse dia eu queria ser uma das minhas criaturas, uma mulher fantasma que vagava aquele lugar.
Com bonus maravilhoso que é esse livro digno de qualquer fantasia de terror <3
Então é isso pessoal, espero que tenham gostado.
XoXo!!!

Ghost Hound

06 abril 2017

Vamos começar falando que o criador é o majestoso Masamune Shirow, o anime surgiu no Japão em 2007, e só agora em 2016 veio aqui para o Brasil.
Tudo começa em uma cidade comum, localizada em um região montanhosa... Ou será que não?
A princípio conhecemos Taro Komori, um garoto de 14 anos que carrega consigo um passado assustador e traumático, Taro perdeu sua irmã em um caso de sequestro no qual os dois foram sequestrados. Após esse incidente, ele não conseguiu mais viver sua vida de forma tão comum quanto as outras crianças, o trauma o impedia, e aquele momento o perseguia.
A trama intriga cada vez mais, quando Taro descobre que consegue fazer algo que poucos humanos já conseguiram experimentar, Taro percebe que seus sonhos, são mais do que se pode imaginar, ele consegue criar sua projeção astral, e com isso descobre o mundo dos espíritos...
Nas companhias de Makoto Ogami e Masayuki Nakajima, e também algumas consultas com seu psicologo Atsushi Hirata, eles descobrem que um trauma na vida de alguém, pode abrir portas de seu interior, e também ao exterior, o plano espiritual.
Taro e seus dois amigos, começam então uma jornada de superação, e em busca da enigmática verdade do passado que uniu esses três nessa missão. Enfrentando fantasmas, tendo visões, afrontando seus maiores medos, entre transformações e epifanias. Entrar no mundo espiritual pode trazer grandes problemas para uma pessoa, e permanecer no plano humano, pode não trazer a paz que ambos precisam.
E assim, esse anime cheio de mistérios, se tornou um dos meus favoritos, se trata de problemas humanos, traumas que podem se tornar monstros em nossas vidas, e precisamos de muita coragem para enfrentarmos, ou muita loucura.
Acompanhem na Netflix.
Espero que gostem.
XoXo!!!

O que é RPG?

05 abril 2017

O RPG(Role Playing Game), consiste em um jogo de total interpretação e imaginação.
Para isso cada jogo ou sistema tem seu guia, que é um livro onde nele você encontrará todas as informações para a jogatina e seu desenvolvimento, através desse livro você cria seu personagem com habilidades e desvantagens, e é esse personagem que você terá que interpretar, e assim se tornar um jogador. Também há o narrador, ou mestre da mesa, é ele quem irá narrar a história ou aventura criada por ele, isso mesmo, a crônica não vem do livro e sim da imaginação do narrador, ou em conjunto com os jogadores, o qual seus personagens terão que viver, e você interpretar.


O Sistema.
O RPG(termo) não é somente UM jogo, ele é somente a ferramente, é apenas o "aparelho" digamos assim.
E cada "aparelho = RPG" tem seus infinitos jogos, e no RPG nós conhecemos eles por sistemas, e é claro que existem vários sistemas. Temos o Lobisomem : O Apocalipse(que foi meu primeiro jogo), 3D&T, Vampiro: A Mascara, Vampiro: Idade das Trevas, Dungeons & Dragons mais conhecido como D&D, GURPS, e vários outros.
E cada um desses jogos tem seus guias, ou seja, seus livros.
E é através desses livros que o jogo se baseia, nesses livros vem contando especificadamente como funciona cada um desses universos, como agem essas espécimes curiosas, as regras do jogo, cada jogo tem suas regras, assim como tudo na vida, e principalmente como desenvolver seus personagens. Cada especialidade, seus significados e funções, cada características, vantagens e desvantagens, e como incorporar tudo isso em seu personagem.
Além disso você terá fichas, como se trata de um jogo de interpretação, você criará o personagem do qual irá interpretar, e você o criará em uma ficha com diversas características que você irá preencher, deixando seu personagem da maneirá que você quiser conforme as regras do jogo.
As ações do jogo, também contam com a sorte, o RPG conta com a ajuda ou o carma dos famosos DADOS de muitos lados. Seus personagens tem características especiais, que te dão a oportunidade de fazer coisas inumanas, mas, o desempenho dessas ações dependerá do resultado dos dados, para isso contamos com os dados, usamos muito os D8, D10, D12, e até de 20 lados, dependendo do sistema que é jogado, cada narrador tem seu kit, o mestre é quem irá dizer quais as ações que serão necessárias lançar os dados, a dificuldade desses dados, e o resultado.
O Narrador.
O Narrador, ou mestre do jogo, é quem cria a crônica, isso mesmo, porque o livro diz como se jogar, mas não diz a história a ser jogada.
O narrador cria a história inicial e seus cenários, é quem conhece melhor as regras do jogo. Ele também tem direito de ditar suas próprias regras de jogo, além das tradicionais de cada sistema.
Ele também é quem vai julgar sua jogabilidade e interpretação, e é para ele que você dirá suas ações.
O narrador também terá seus personagens, na verdade é ele quem irá controlar e interpretar qualquer outro personagem que você encontrará no jogo que não tenha um jogador, os NPCs, são os personagens criados pelo narrador, e interpretados por ele, com fichas que ele mesmo criou ou que o livro forneceu. Ele será alvo de amor e ódio por vezes no decorrer do jogo, pois seus personagens podem ajudar você, dando dicas e pistas do que pode acontecer no jogo, informações valiosas, itens mágicos, e camaradas nas batalhas. Porém, também com inimigos cruéis, armadilhas impiedosas, e o pior de tudo, usar a sua ficha contra você, porque além de você, ele é quem melhor conhece o seu personagem, e o que ele mais estará atento, serão as suas desvantagens. É para ele que você deverá contar a história do seu personagem, como cada característica e comportamento foi parar na sua fixa, e você terá que ser bem convincente.


O Jogador.
Agora sim, chegamos na sua essencial parte da história.
Você é o jogador, a pessoa que cria seu personagem, interpreta, e da continuidade a crônica do jogo.
É você quem escolherá qual personagem criar, entre os diversos que virão em cada sistema, o Senhor dos Anéis, tem vários personagens de vários tipos, e assim é no RPG, você poderá escolher um deles, e criar seus personagens baseados naquelas características, e nas necessidades de cada tipo de personagem. Mas não basta só dizer que quer ser igual a tal personagem da tv, você terá que cria-lo de acordo com o que condiz a história de vida de seu personagem, explicar o porque de cada coisa, isso mesmo, seu personagem terá uma história, o que ele faz para ser daquele jeito, suas ocupações, planos, entre muitas outras coisas, como a vida de qualquer pessoa na vida real, só que com mais fantasia. Mas não pense você que poderá usar todas as qualidades do livro juntas, de uma só vez em seu personagem, você terá regras para seguir, de quantidade de pontos a serem gastos em sua ficha, e isso pode ser determinado tanto pelo livro ou pelo mestre. Então depois de escolher o personagem que mais o agradou, e criar sua ficha conforme as regras, esta na hora de jogar, e como jogamos?
O jogo começou, e o mestre irá narrar a sua história, acontecimentos, cenas, e incluirá você nela, e começará o fazendo perguntas, como "onde você esta?", "o que você faz?", e você já tem que estar interpretando seu personagem, respondendo em primeira pessoa, "eu estou", "eu tento", e isso acontecerá com todos os outros jogadores, até que todos estejam dentro da história e volte a ser sua vez. E dependendo da dificuldade dessas ações baseadas na sua ficha, dificuldade que o narrador irá julgar, você terá que lançar os dados, e dar sua sorte aos Deuses. As numerações são sua tacada, quanto mais baixo o numero em cada dado mais difícil cerá de alcançar essa ação, e quanto maior o numero, maior o sucesso. O seu kit de jogo será, sua ficha(folha de papel), um lápis(para marcar e desmarcar seus pontos em sua ficha), e claro uma borracha.
E nada mais nada menos que muita imaginação.
Eu sei que a muito tempo atrás eu falei que esse post seria um post curto, mas não deu pessoal, eu juro que tentei, mas queria que algumas pessoas saíssem daqui, realmente entendendo do que se trata o RPG.
E respondendo mais uma vez as perguntas, Gangrel é o nome de um clã de vampiros, no RPG Vampire. E eu jogo RPG desde os meus 11 anos mais ou menos, e isso já faz muito tempo. E para quem esta mais interessado no assunto, ou para os que minhas palavras não conseguiu compreender, tem blogs que falam bem mais sobre isso, e bem melhor também. Estão aqui os que indico para vocês.
As ilustrações do post foram doadas carinhosamente por: Dobradinha Comics
E é isso pessoal, espero que tenham gostado.
Até a próxima!
XoXo***
© Sexo, Fraldas e Rock'n Roll - 2012. Todos os direitos reservados. Criado por: Paola Natasha C. Fernandes. Tecnologia do Blogger.